O verão exige maior cuidado para quem tem varizes

O verão exige maior cuidado para quem tem varizes

As temperaturas mais elevadas durante a estação mais quente do ano podem se tornar vilãs para quem já sofre com as varizes. Isso ocorre por que no verão o corpo humano tende a compensar a alta temperatura com uma vasodilatação, ou seja, há uma regulação corporal do calor através de mecanismos homeostáticos. É quando o corpo entra numa condição de estabilidade.

Conforme dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, a SBACV, cerca de 38% do povo brasileiro sofre com as temíveis varizes. Contudo, vale lembrar que as varizes não surgem por causa das altas temperaturas.

Pessoas acima de 40 anos são as que mais tendem a ser acometidas por essas veias tortuosas e salientes, principalmente as com predisposição genética. Entretanto, os hábitos de vida também servem como causas do seu surgimento e hoje tem alcançado jovens adultos.

As mulheres estão no topo da lista com 45% dos diagnósticos. Já os homens seguem numa faixa de 30%. Apesar da porcentagem menor em pacientes masculinos, este é um número que também requer atenção redobrada.

Problemas mais comuns

No caso dos membros inferiores, a vasodilatação ocorrida no verão pode evoluir para um extravasamento de líquidos pra fora dos vasos. Há também uma grande tendência de inchaço nas pernas. Sendo assim, as varizes ficam mais salientes e os sintomas como cansaço e peso nessa região pioram.

“É muito comum tais queixas em épocas quentes. As consultas aumentam muito por causa disso. Torna-se importante a procura por um cirurgião vascular ou angiologista no intuito de obter a orientação adequada e medicações corretas.” informa a cirurgiã vascular Dra. Débora Ortigosa.

Alguns cuidados amenizam o transtorno

Como o calor tende a elevar os sintomas de quem já sofre com as varizes, deixando-as inclusive mais visíveis, a recomendação de atividade física é essencial. Os exercícios físicos fortalecem a musculatura das pernas, melhorando o retorno do sangue para o coração e diminuindo a vasodilatação.

Outra forma simples e prática é beber bastante líquido, manter-se hidratada (o).

Apesar do calor, há ainda as meias de compressão que evitam o inchaço das pernas durante o dia, diminuindo a sensação de desconforto no período noturno.

Além das medicações, existem os venotônicos que foram desenvolvidos com o propósito de ajudar o retorno venoso, diminuindo o inchaço e as dores. Deve-se ter cuidado também para não cair nas armadilhas da internet com cremes e remédios naturais que às vezes não têm efeito.

“Portanto, se a paciente notar os sintomas e a piora das varizes, é importante procurar o médico que irá avaliar e orientar caso a caso de modo correto.” alerta a Dra. Débora.

Além de uma questão estética

As varizes podem ser consideradas um problema de saúde, causando um prejuízo grande na qualidade de vida de quem sofre com isso. Deve-se ficar atenta (o) inclusive quando os sintomas pioram.

“As varizes podem predispor aos quadros de tromboflebite, que são tromboses superficiais que tendem a evoluir pra trombose venosa profunda.” orienta a cirurgiã vascular Dra. Débora Ortigosa. Ela finaliza: “Elas inclusive podem predispor ao surgimento de manchas de dermatofibrose, que é aquela pele escura. E até ao aparecimento de feridas e úlceras nas pernas.”

Portanto, para uma melhor qualidade de vida, seja no verão ou em outras estações do ano, toda atenção é essencial para quem sofre com as varizes.

Tags:
,